O risco Brasil não é mais somente pela baixa infraestrutura. Agora somado ao risco Brasil, existe o risco da infraestrutura implantada nos últimos anos de governo.

 

Para a realização deste evento no Brasil e no crescimento da infraestrutura em nosso país no atual governo, apesar de pequena, foram iniciadas diversas obras com grande falta de apoio técnico. Vejam por exemplo as dificuldades no lançamento do navio João Cândido da Transperto. De forma mais sistêmica temos também o problema na nossa matriz energética.

Navio João Candido. Fonte: Sinaval.

O risco nestas obras de infraestrutura e em todos os recursos desenvolvidos é muito alto. Equipamentos, Instalações, Estádios, Estações etc… todos com risco de serem um João Cândido pronto para se revelarem. Isto é preocupante se nada for feito com cuidado apropriado.

Em algumas empresas já existem programas de acompanhamento de falhas em campo para minimizar a ocorrência de uma onda de falhas futura. Estes programas trabalham basicamente com uma técnica muito interessante: Análise de Falha.

A técnica de análise de falha envolve disciplinas de engenharia de materiais e engenharia mecânica, além do conhecimento de diversos métodos de laboratório. Estas técnicas, aliadas ao conhecimento do engenheiro permitem a identificação correta da causa. E o mais importante, é possível identificar qual é o risco de falha dos equipamentos e instalações montadas em campo. Um ‘expert’ nessa área é formado com pelo menos cinco anos de experiência em campo, já tendo a formação técnica concluída. 

A técnica de de análise de falha é fundamental para épocas de obras ‘tocadas às pressas’ para identificar e mitigar os eventuais problemas que ocorreram no nosso crescimento quando existente dos últimos anos.

A Testmat oferece diversos serviços nesta área.

 

+ GRUPO Linkedin