Você está aqui: Página Inicial Novidades Classificação da Grafita - Metalografia dos Ferros Fundidos

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Seções

Classificação da Grafita - Metalografia dos Ferros Fundidos

Diferentes normas classificam o aspecto micrográfico da grafita. Sua morfologia tem grande impacto nas propriedades mecânicas do material.

Classificação da Grafita - Metalografia dos Ferros Fundidos

ASTM A247 e ISO 945 Comparativo e Descrição de Grafita Nodular

A grafita, também denominada de grafite (do inglês graphite) tem grande importância na qualidade dos ferros fundidos. A correta morfologia da grafita irá determinar, por exemplo, o alongamento (A%) e a estricção (Z%) do material que são propriedades que definem a dutilidade e a tenacidade do ferro fundido.

Muitas vezes, a classificação não é exigida, classificando a qualidade do ferro fundido somente por suas propriedades mecânicas, como por exemplo, LR e LE.

Algumas normas definem os tipos de grafite, por exemplo a ASTM A247 (Nodular) e A48 (Lamelar). A ISO também tem classificações para a grafita, como por exemplo a ISO 945.

O método de classificação ASTM é através de quadros comparativos, avaliando a morfologia, distribuição e o tamanho das grafitas. A figura ao lado é um comparativo da norma ASTM com a ISO para a classificação de ferros fundidos nodulares.

Para obter a morfologia da grafita é necessária uma boa preparação metalográfica. Esta preparação deve garantir que as grafitas fiquem retidas na amostra para sua observação. Na preparação de amostras metalográficas de ferro fundido utiliza-se normalmente pasta de diamante no polimento e a última lixa deve ser feita a seco.

Conheça mais sobre técnicas metalográficas aqui.

Ações do documento